28/01/2011

Novo Livro, sem nome ainda.

Acho que deveria terminar os outros dois, ates de começar outro, mas as idéias me vem e eu tenho que escrever (:
Livro escrito em forma de diário, que registrara a vida de uma menina de 12 anos em um colégio interno, descobrindo sua sexualidade e enfrentando os problemas da adolescência. Pode haver mudanças nessa pequena parte que postei (:







05 de outubro de 2007

Prazer me chamo Giovanna, acabei de completar 12 anos e meu pai me deu esse diário de presente ele me disse que era para eu poder registrar meus melhores dias, porém não os considero assim, meus pais estão sempre viajando e como não querem que minha educação seja prejudicada me colocaram em um colégio interno. Estudo no Sant Luis College, um internato misto, aqui estudam somente filhos de pessoas importantes do mundo. Políticos, grandes empresários.
 Não me dou muito com as pessoas daqui, são em grande maioria garotos e garotas mimados, e eu sou muito tímida e não sei ser falsa como eles, sou considerada a nerd da escola, me interesso por poesia, literatura, historia, teatro e outras coisas do tipo. Não sou muito popular por conta disso e ainda sou BV, não sou bonita também e por isso nenhum menino se interessa por mim, não que eu ligue. Não sei o porquê, mas não sinto esse interesse enorme que as meninas da minha idade sentem por esses garotos nojentos, minhas amigas dizem que é porque eu ainda não menstruei, por mais que eu sei que isso não tem ligação nenhuma com meu desinteresse.
É eu tenho amigas, três na verdade, as três meninas mais lindas da nossa sala, e até os meninos mais velhos querem sair com elas. Rachel é inglesa, dona de uma pele alva sem uma espinha sequer, cabelos na altura da cintura muito pretos e com leves ondas, olhos azuis e boca vermelha, parece uma boneca de porcelana, é uma garota muito inteligente e sensível. Agustine é francesa, cabelos na altura dos ombros cacheados e loiros, olhos pretos e pela levemente bronzeada pelo fato de ser apaixonada por praia e mergulhos, adora esportes e é muito ativa, é difícil vê-la parada. Anna é brasileira igual a mim, possui pele morena, cabelos cacheados bem pretos, olhos pretos, com um corpo de dar inveja às meninas de nossa idade, com 12 anos têm corpo de 15, é apaixonada por moda e música, muito inteligente também.
Eu até hoje não entendo como essas meninas vieram a ser amigas da patinha feia da escola, mas mesmo com essa amizade as pessoas pegam em meu pé, fazem piadas com minha aparência, eu sou baixa de cabelos ondulados ruivos, pele branca salpicadas de sardas, olhos verdes cobertos pelas lentes de meus óculos, uso aparelho. Eu e Anna nos conhecemos desde crianças, crescemos juntas e viemos estudar no Sant Louis no mesmo ano, assim que chegamos à escola conhecemos Rachel e Agustine, elas também eram novas no colégio e como fomos colocadas no mesmo quarto a amizade foi surgindo e hoje somos inseparáveis.
O colégio aqui é bem rígido, nós que ainda estamos no 6º ano podemos sair nos finais de semana com autorização dos pais, mas temos que estar de volta às seis horas da tarde, quando estivermos no 8º ano teremos permissão para voltarmos as oito, e quando formos do Ensino Médio nosso horário de lazer é estendido até as de dez da noite, mas é claro que tem muitos estudantes que voltam depois do horário e outros que saem depois das dez.


Lolla Salerno.
E me encontrei só, dirigindo através da garoa do dia que agonizava, com os limpadores de pará-brisa em plena ação, embora incapazes de lidar com minhas lágrimas.




Lolita, pag 284- Vladimir Nabokov

25/01/2011

FRESNO - EU SEI - CLIPE OFICIAL (HD)


AAAAAH video muito fofo *---*




Às vezes fico com saudade,
de momentos que eu ainda não vivi.
Às vezes perco na vontade,
de sentimentos que eu ainda não senti.♪

Só para te emocionar.

E o que dizer? Que te amo? Mas isso é tão banal, quero algo mais puro, delicado, não apenas um “eu te amo”, essas palavras não revelam nem metade do que se passa nesse meu coração.
Dizer que você é a minha vida? Mas isso não é verdade, você é muito mais que a minha vida, é meu tudo. Você é todos os motivos que me fazem viver e sorrir.
Eu poderia passar horas fio descrevendo o que a tua presença mudou em minha vida, falar de como você transformou o meu mundo, trouxe alegria para a minha vida.
É eu poderia dizer tudo isso, mas mesmo assim eu sentiria que ficou algo por dizer, um sentimento por demonstrar, pois o meu amor por ti não cabe em meras palavras escolhidas para te emocionar.

24/01/2011

Desculpa.





Desculpa pelas vezes que te fiz chorar, magoei ou tratei mal. Perdoa-me pelo meu silencio que às vezes te dói, pelas minhas crises de mau-humor que nada tem haver com você. Perdão por todas as minhas atitudes que demonstram desamor, desculpa por essa confusão de sentimentos que eu sou, desculpa pela negligencia e por não dizer pessoalmente coisas bonitas.
Desculpe-me por não ser aquela menina que você pensou e principalmente se eu mudei. Eu nunca quis te decepcionar e nem te magoar, meu maior desejo é te fazer feliz. Perdoe-me por ser tão confusa e imperfeita, mas lhe prometo buscar todas as formas de lhe fazer sorrir e te fazer cada dia me amar maaais.

12/01/2011

te amo muito ♥

Em teus braços eu me encontro mais uma vez perdidas em pensamentos sobre você, teus olhos, tuas cores, teus gestos, tudo que me inspira a escrever. Não me canso nunca de em minhas linhas e em meus versos elucidar meu amor por você. Meus olhos buscam instintivamente por ti nas multidões, meu corpo deseja o seu, minhas mãos procuram por seu rosto para depositar ali um carinho.
Aos dias que fico sem ti só tenho uma coisa a dizer: “vocês irão passar”, pois nada irá me separar de ti, podem se passar dias e dias, mas eu sempre esperarei a bendita hora em que jamais te deixarei ir embora. Dia em que te terei você aqui sempre comigo, que poderei dormir todas as noites agarradinhas a você, que poderei te chamar de “minha esposa”, minha você sempre será minha.

03/01/2011

Para meu amor ♥

Dizem que quando namoramos alguém ficamos parecidas com essa pessoa com o passar do tempo isso é verdade, cada vez mais me vejo com teus trejeitos, com alguma mania sua, falando algo que aprendi com você. Às vezes me vejo falando do mesmo jeito que você, puxando o “r” que faz parte do seu portunhol.
Com o passar dos dias comecei a me interessar mais pelas musicas e filmes que você gosta, me vicie em Reik, me apaixonei por Camila e Kalimba, comecei realmente a gostar de musica latina.Tentei te fazer gostar das minhas musicas brasileiras, tentativa com um pouco de sucesso.
O tempo foi passando e eu fui aprendendo a me moldar as tuas formas, teus jeitos, fui me transformando naquilo que você sempre quis e nesse processo abri mãos de coisas, mas não me arrependo com isso aprendi a ser quem eu sou, como diz a musica “Eu busquei quem sou; Você, pra mim, mostrou Que eu não sou sozinho nesse mundo.”, é você me mostrou outras possibilidades, outros caminhos, outros mundos. Você me fez ver além da mesmice, do comum, do seguro, por ti eu me lancei no abstrato, no inseguro, num limbo onde podia ou não ter dado certo, mas deu certo e hoje vivemos esse amor que as vezes nos machuca, mas que na maioria do tempo nós faz feliz, nos faz rir, nós faz viver!
Eu te amo muito minha ovelhinha
Mais um ano se inicia, alguns planos e metas continuam os mesmos outros adaptamos, mas ano após ano há uma coisa que permanece no coração de todos: a esperança que nesse novo ano todos aqueles nossos sonhos se tornem realidade.

Esperança: palavra que faz com que as pessoas sempre acreditem em seus sonhos. Sentimento que nós faz querer continuar quando estamos prestes a jogar a toalha. Voz que diz para seguirmos em frente quando estamos parando na metade do caminho.
Coragem: Vontade, força, sentimento, que faz com que abandonemos o “certo”, o “seguro”, “confortável” e nos atiremos num mar de incerteza, que às vezes pode ser melhor ou pior, mas com certeza que aprendemos algo com essa “queda”.

Cada escolha que nós fazemos, nos leva a uma estrada diferente  e jamais devemos nos arrepender delas, pois é cada erro, acerto, duvida, decepção, cada sonhho, cada conquista que nós torna o ser humano que somos, e não adianta querer mudar o "destino".
 
 
Lolla Salerno.