03/07/2010

Identidade- Cap II- Sobre ela

Na escola sempre estávamos juntas, foi ai que começaram a surgir os boatos que nos estávamos namorando, Luna nem ligava pras fofocas achava ate graça, e eu que no começo ligava um pouco depois nem me importei já tava acostumada com boatos a meu respeito. E não importava o que diziam a gente não se desgrudava por nada.


Um dia convidei-a para dormir lá em casa, meus pais precisavam sair e pelo meu bom comportamento eles permitiram que ela dormisse lá. Eu estava ansiosa para ver como seria ficar com a Luna sozinha realmente. Fiquei na janela esperando pra a ver chegar e cada menina de cabelo preto que passava na rua meu coração disparava, finalmente as oito e pouco da noite ela chegou e como sempre estava linda, vestia uma calça preta apertada, uma blusa regata rosa flúor com um decote que mostrava um pedacinho do sutiã de bolinhas, entramos e fomos direto pro meu quarto e deitamos na cama, eu não sabia o que esperar ou fazer, então numa recaída perguntei:

-Quer algo pra beber?

-Se seus pais não forem achar ruim, eu vou querer vodca e vinho.

-Nossa ta com uma sede em dona?

-Eu não vou beber sozinha que eu sei, agora vai la pegar enquanto eu troco de roupa.

-Ta bom “Vossa Alteza”, eu venho rapidinho.

Sai do quarto e desci para o bar, peguei as bebidas e aproveitei pra pegar uns salgadinhos, fui subindo devagar na intenção de lhe dar um susto, quando eu entrei no quarto dei de cara com ela só de calcinha, seu corpo era ainda mais lindo visto desse jeito, fiquei lá quieta a observando, desejando toca-la, mas eu justo eu naquele momento parecia uma menina assustada, sem coragem, fiquei por uns minutos vendo-a se vestir o baby-dool curtíssimo rosa com morangos. Ela finalmente me viu, e veio logo tirando as bebidas da minha mão e colocando perto da cama, eu fiquei parada encarando-a querendo que ela tivesse alguma atitude, que me agarra-se, me beija-se eu já não tava me aguentando de vontade.

Sentou-se na cama e vendo que eu não vinha logo, me chamou e me fez “acordar” dizendo:

-Senta aqui comigo ou ta com medo de mim ?

-Magina eu com medo da “filha perfeita”, “da aluna exemplar”, você que devia ter medo de mim, afinal eu sou a garota problema daqui esqueceu?

- Falando nisso você nunca me contou porque seus pais te mudaram de escola.

- Hoje não outro dia te conto, hoje eu quero me divertir.- na verdade eu tinha medo de que se ela descobrisse o que eu tinha feito, não gostasse mais de mim.

Sentei-me do lado dela e peguei as garrafas e perguntei:

-Qual você quer primeiro?

-Vinho com certeza!

Abri a garrafa e entreguei a ela que a virou um monte de uma só vez, eu rindo, tirei a garrafa dela e disse:

-Deixa um pouco para mim, eu também quero!

-Claro que deixo.

Bebemos a garrafa inteira de vinho e íamos começar a beber a de vodca quando ela desceu da cama, ligou o som e começou a dançar, ela estava completamente bêbada mas mesmo assim irresistível enquanto dançava, eu só a olhava e percebendo isso ela me olhou e me disse:

-Ta gostando Justine? Espera que vai ficar melhor.

Dito isso, começou a levantar a blusa, eu não conseguia não olhar ela era maravilhosa, e pouco a pouco ela foi tirando-a, quando começou tirando o short, me olhou e começou a falar:
- Eu vi você me olhando quando eu tava me trocando e acho que você da mesma forma que eu não ta mais conseguindo esconder que o que rola entre a gente não é só amizade, eu quero muito mais que isso, eu quero você, eu desejo você desde o primeiro dia que te vi, sempre te respeitei e to esperando esse tempo todo você tomar alguma atitude, porque eu sei que você também me deseja, não nega eu sei que você quer isso tanto quanto eu, só que eu não to mais aguentando, eu preciso te beijar, te tocar,eu to apaixonada por você Justine.



Nem ela terminou de falar, subiu em cima de mim e começou a me beijar, senti seus lábios tocando o meu, a sua língua delicadamente invadindo a minha boca, enquanto suas mãos percorriam meu corpo todo, por esse passava um onda de calor enorme, era uma sensação que eu jamais sentira, um prazer que eu não sabia ser capaz de existir, mas mesmo eu amando tudo aquilo eu a afastei e disse:

-Para, a gente ta bêbada e amanha vamos nos arrepender disso, nos somos amigas Luna, amigas, nenhuma das duas gosta de garotas certo.

- Para você, eu sei que você quer isso tanto quanto eu, e eu sou lésbica sim, agora vêm aqui não foge de mim, eu sei muito bem o que eu to fazendo e você também.

Mas uma vez ela subiu em mim e começou novamente a me beijar, eu ainda resistia no começo, mas depois que ela beijou meu pescoço eu esqueci tudo e comecei a curtir o beijo, era mágico, excitante, sentir os lábios dela, sentir o corpo dela junto do meu, comecei a passar a mão por todo o seu corpo, a cada toque eu me excitava mais, beijei seu pescoço, ficamos a noite toda só assim, parecia impossível mas conseguimos nos segurar o bastante para não apressar as coisas.

1 comentários:

  1. Foda demais :O:O
    Mas eu nom achei a parte I da história, comofás?
    Continua logo *o*

    ResponderExcluir