10/02/2011

"Ria sozinha quase sempre, uma moça magra querendo controlar a própria loucura, discretamente infeliz. Não que estivesse triste, só não sentia mais nada.”


caio fernando abreu

Nenhum comentário:

Postar um comentário